voltar Anatel e ABDI testarão redes privadas de 5G

Anatel e a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) assinaram na quinta-feira, 12 de novembro, um Acordo de Cooperação Técnica para a realização de testes do uso empresarial de redes privadas de tecnologia 5G.

Este acordo permitirá desenvolver projetos-piloto para experimentação e validação de faixas de frequências, larguras de faixas necessárias, requisitos de taxas de transmissão e demais indicadores para aplicação de tecnologia de telecomunicações móveis internacionais (IMT), em ambientes selecionados. O 5G é uma tecnologia IMT, classificada na União Internacional de Telecomunicações como IMT-2020.

Por meio desses experimentos, serão definidas as referências técnicas para a discussão regulatória sobre faixas de frequências mais adequadas e larguras de faixas necessárias para diversas aplicações das tecnologias IMT em redes privativas, especialmente o 5G. 

O presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais, ressaltou que “o Acordo de Cooperação Técnica entre ABDI e a Anatel deriva do bom diálogo institucional e do reconhecimento da importância do desenvolvimento e da implantação de redes privativas de telecomunicações, notadamente aquelas utilizadas em aplicações de controle logístico, sensoriamento, monitoração, automação e demais necessidades da chamada indústria 4.0”.

“O advento da tecnologia 5G é um marco na quarta revolução industrial e representa hoje a melhor política industrial para o País. O uso de redes privadas pelas empresas é uma tendência mundial que pode garantir ao setor produtivo ganhos expressivos de eficiência e produtividade”, afirmou o presidente da ABDI, Igor Calvet.

O leilão das faixas do 5G está previsto para acontecer no primeiro semestre de 2021. Há uma discussão sobre os critérios para o leilão, envolvendo a adoção de soluções de infraestrutura produzidas pela chinesa Huawei.

Fonte: Inovação Aberta