voltar Parceria entre ABDI e MAPA permitirá difusão de tecnologias 4.0 no agronegócio

O Acordo de Cooperação Técnica, cujo Extrato foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) do dia 26/11, foi divulgado em evento virtual no dia 1/12 (terça-feira). A live contou com a presença do presidente da ABDI, Igor Calvet, e do secretário de Inovação do MAPA, Fernando Camargo. 

O ACT formaliza a parceria entre ABDI e MAPA para a execução de ações de adoção e de difusão de tecnologias digitais, a serem executadas junto às cadeias agropecuárias e agroindustriais, com foco no aumento de eficiência, de produtividade e na redução de custos no agronegócio.

Dentro do escopo do Acordo estão previstas ações de implantação dos projetos de tecnologia na cadeia produtiva do setor agropecuário, a conexão da rede de inovação envolvida no projeto (reuniões periódicas das entidades envolvidas no projeto), elaboração de roadmaps dos projetos como guias para o setor produtivo e a disponibilização de demais dados e informações, conforme o plano de trabalho do ACT.

“É o início de uma parceria que ainda vai render muitos frutos para o setor agropecuário brasileiro e para o Brasil. O Agro movimenta muito a nossa economia, é bastante versátil,  e iniciativas como essa têm tudo para dar um salto muito maior”, afirmou Igor Calvet durante a live. 

No âmbito desta parceria com o MAPA e com outros dois ministérios, o da Economia e o de Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI, o Edital do Programa Agro 4.0 foi lançado em setembro para a seleção de 14 (quatorze) projetos piloto de adoção e de difusão de tecnologias 4.0 no agronegócio, de forma a identificar modelos viáveis de aplicação de soluções, focadas em aumento de eficiência, de produtividade e/ou redução de custos. “Muitos outros editais virão dentro dessa nossa parceria entre o MAPA e a ABDI”, declarou o secretário Fernando Camargo.

Realizado na modalidade de concurso, o Edital prevê premiações da ordem de R$ 4,8 milhões, em seu valor total. Ao todo, foram enviadas 100 propostas de projetos de todas as regiões do país. As propostas abrangeram as quatro categorias do edital, sendo a maior parte, 47%  dos projetos, referente à Produção e Colheita (categoria 2); 37% Integração da Cadeia (categoria 4); 12% Processamento (categoria 3); e 4% Insumos (categoria 1). Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial, Tecnologia de Comunicação e Sensoriamento Remoto estão entre as tecnologias 4.0 mais utilizadas dentre os cem projetos submetidos ao Agro 4.0. 

Fonte: ABDI