voltar Comitê Técnico de Assessoramento do Programa Finep 2030 tem sua primeira reunião

Comitê Técnico de Assessoramento do Programa Finep 2030 tem sua primeira reunião


Foi realizada no dia 12 de dezembro, a 1ª Reunião Ordinária do Comitê Técnico de Assessoramento do Programa Finep 2030.

Em sua fala de abertura, Marcelo Bortolini, diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep afirmou que "a oportunidade que o Finep 2030 representa em termos de acesso a fundos de financiamento a ICTs e empresas e investimentos em Fundos de Participação e startups é de grande importância".

Durante a reunião, as diretorias e superintendências da Finep envolvidas na execução do Finep 2030 expuseram seus instrumentos de apoio aos integrantes do Comitê.

Dentre as atribuições do Comitê, estão o acompanhamento da execução do Programa; validar e propor os temas a serem trabalhados pela Finep em seu âmbito; ratificar ou propor os seus indicadores de acompanhamento; e subsidiar a Finep e o Conselho Gestor do Rota 2030, na proposição de diretrizes e aperfeiçoamentos ao Programa. Para 2020, estão previstas reuniões trimestrais.

Participam do Comitê, além de dois representantes da Finep – que é coordenadora do Programa -, João Carlos Basílio (COPPE), Maurício Muramoto (Sindipeças), Helen Silvestre Fernandes (UGT), Carlos Eduardo Mandarino (ME – Subsecretaria de Inovação), Fernando Vilella (ANFAVEA), e Murilo Castellano (MCTIC).

O objetivo do Programa Prioritário Finep 2030 é desenvolver toda a cadeia do setor automotivo através do fomento a projetos de todos os Níveis de Maturidade Tecnológica (TRL 1 a 9), financiando ICT e empresas com recursos não reembolsáveis e investimento em Startups e Fundos de Participação, para apoio a projetos inovadores.

Através de sua expertise em gerir programas de financiamento a ciência, tecnologia e inovação, a Finep, que investiu R$ 6 bilhões no setor automotivo nos últimos 10 anos, realizará a gestão financeira e técnica dos recursos aportados pelas empresas do setor no âmbito do Rota 2030.

A previsão é de captação/disponibilização de R$ 200 milhões em 5 anos, divididos em 4 instrumentos/subprogramas, da seguinte forma:

1. Rede de ICT: até R$ 40 milhões;
2. Fundo de Investimento em Participações: até R$ 100 milhões, sendo até R$ 50 milhões do Rota 2030 e até R$ 50 milhões de contrapartida da Finep;
3. Startup: até R$ 40 milhões, sendo até R$ 20 milhões do Rota 2030 e até R$ 20 milhões de contrapartida da Finep;
4. Apoio às empresas: até R$ 90 milhões.

Veja mais informações na página do Programa Finep 2030.


Fonte: FINEP