voltar Finep e BID assinam contrato de empréstimo para projetos de inovação no valor total de US$1,5 bi

Finep e BID assinam contrato de empréstimo para projetos de inovação no valor total de US$1,5 bi

A Finep e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) assinaram, no dia 1/8, a primeira operação de US$ 703,6 milhões para o programa “Inovar para Crescer”, que será executado pela Finep, vinculada ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Do montante total da operação inicial, o BID financiará US$ 600 milhões e a Finep entrará com US$ 103,6 milhões.

O empréstimo faz parte da linha de crédito condicional para projetos de investimento (CCLIP na sigla em inglês) de US$ 1,5 bilhão para o Brasil, destinado a aumentar a produtividade das empresas brasileiras por meio de mais investimentos privados em inovação – essa é a primeira vez em que ocorre o aporte nesses moldes.

Esses recursos serão disponibilizados para empresas de diferentes setores na área de inovação - projetos incluídos no Plano de Desenvolvimento e Inovação da Indústria Química (Padiq) e no Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação do Setor de Mineração e Transformação Mineral (Inova Mineral). Setores como os de biocombustíveis avançados, saúde, agronegócios e tecnologia da informação e comunicação também serão beneficiados. A operação aprovada pelo Senado era negociada desde 2017 é a maior que a Finep já captou no exterior. No caso de as diferentes parcelas do total de US$ 1,5 bilhão serem executadas antes dos períodos pré-estabelecidos, a Finep será autorizada a adiantar a aplicação do restante dos recursos previstos para os anos seguintes.

Segundo o BID, o banco pretende acompanhar o governo do Brasil “na construção de um caminho sólido para níveis de desenvolvimento sustentáveis e inclusivos no longo prazo”. O programa “Inovar para Crescer” aposta em uma estratégia de crescimento baseada na inovação e no fortalecimento de setores estratégicos para impulsionar seu desenvolvimento econômico e melhorar a produtividade empresarial.

Fonte: Finep