voltar Ministério lança plataforma para laboratórios e equipamentos científicos brasileiros

Uma plataforma lançada nesta quarta-feira (2) pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) vai mapear e reunir informações sobre os laboratórios e equipamentos nas universidades e instituições de pesquisa em todo o país. O objetivo é facilitar o acesso e compartilhamento dessa infraestrutura entre pesquisadores e empresas de forma inédita no país.

Universidades e instituições tecnológicas e de inovação sediadas no Brasil e que desenvolvam atividades de P&D poderão cadastrar suas instalações na Plataforma Nacional de Infraestrutura de Pesquisa (PNIPE) MCTI por meio do site https://pnipe.mctic.gov.br, que também permite a pesquisa e consulta das infraestruturas cadastradas.

Segundo o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, a emergência da Covid-19 mostrou a importância da ciência e da união de esforços para investir no setor e fazer a diferença na vida da população.

“Eu tenho certeza que a competência de todos os centros e de nossos pesquisadores vão dar o retorno dos investimentos e chegar às pessoas que estão nos mais distantes lugares do país esperando que a ciência e a tecnologia estejam presentes no seu dia a dia e possam transformar suas vidas com conhecimento, riqueza para o país, desenvolvimento e qualidade de vida”, disse.

O secretário de Políticas para Formação e Ações Estratégicas do ministério, Marcelo Morales, destacou que a criação da plataforma foi uma demanda do início da gestão da pasta.

“Eu chamo a plataforma de Lattes dos equipamentos e laboratórios multiusuários nacionais. Isso vai fazer uma grande diferença. Vai otimizar o uso desses equipamentos, dando repercussão no impacto das pesquisas nacionais. Não só os pesquisadores, mas a iniciativa privada também pode usar esses equipamentos e contribuir financeiramente pelo uso, contribuindo para a manutenção deles”, afirmou.

Para Nelson Simões, diretor-geral da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP/MCTI), a plataforma tem um grande potencial de crescimento com a inclusão de informações e pode inclusive dialogar com instituições internacionais no futuro. “Nós estamos falando de uma infraestrutura para serviços especializados, conhecimento. O primeiro passo já foi dado. O sistema está aí para compilar, compartilhar e contribuir”.

Chamada SOS equipamentos

O evento também lançou uma chamada da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCTI) que vai destinar R$ 6 milhões para manutenção de equipamentos científicos multiusuários de médio e grande porte cadastrados no PNIPE. As inscrições vão até 2 de outubro e são abertas para manutenção de equipamentos entre R$ 20 mil e R$ 500 mil, disponível aqui.

Marcelo Bortolini, diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep, explicou que o SOS Equipamentos, começou em 2018, com o objetivo de evitar prejuízos com a falta de reparos iniciais nos equipamentos e se soma a outros investimentos da empresa em infraestrutura. “A Finep, desde 2001, apoiou mais de R$ 3,5 bilhões em infraestrutura. Qualquer pesquisador iniciante em qualquer região do país conhece a Finep e já teve algum projeto ou equipamento apoiado por ela. São aproximadamente 1.800 projetos nesse período”, contou.

 

Resultado da chamada NB-3

O MCTI e a Finep ainda divulgaram o resultado da chamada pública de R$ 34 milhões para adequação e implantação de laboratórios e biotérios para o Nível de Biossegurança 3 (NB-3) padrão OMS, destinados adaptar a estrutura do país para a pesquisa, desenvolvimento e inovação na área de vacinas, tratamentos e estudos ligados à Covid-19. São 18 laboratórios e 14 instituições beneficiadas nas 5 regiões do Brasil.

“Reconhecemos aqui o esforço do ministro Marcos Pontes em prol da infraestrutura das nossas universidades e institutos de pesquisa. É muito importante a infraestrutura para a pesquisa e ter laboratórios com alto nível de biossegurança, além do socorro aos equipamentos”, disse o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Evaldo Vilela.

Confira a lista das instituições escolhidas aqui.

Fonte: MCTI